Home Sa√ļde Governo de SP deve receber 5,4 mil litros de insumo da CoronaVac

Governo de SP deve receber 5,4 mil litros de insumo da CoronaVac

23
0

Fontes pr√≥ximas do governo de S√£o Paulo afirmam que o estado espera receber 5,4 mil litros de insumo para a CoronaVac na semana que vem. Em meio a briga por insumos causada pela falta de diplomacia entre o governo federal e a China, S√£o Paulo sinaliza que n√£o teve rela√ß√£o t√£o abalada pelas declara√ß√Ķes negativas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e outros integrantes do seu governo.

A nova remessa de insumos renderia 5,5 milh√Ķes de doses na produ√ß√£o do Instituto Butantan. Trata-se do IFA, sigla para ‚Äúingrediente farmac√™utico ativo‚ÄĚ, componente necess√°rio para a produ√ß√£o do imunizante. Assim que chegasse ao Brasil, ele seria encaminhado para a produ√ß√£o no Butantan, e logo somaria as atuais 6 milh√Ķes de doses¬†j√° espalhadas pelo pa√≠s¬†ap√≥s a autoriza√ß√£o da Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa).

O IFA da CoronaVac √© resultado do cultivo do Sars-CoV-2 inativado, algo n√£o t√£o avan√ßado como as vacinas baseadas em RNA. Integrantes do governo de S√£o Paulo est√£o otimistas sobre as entregas devido ao avan√ßo no di√°logo com autoridades chinesas, aponta o G1.

Atualmente, h√° 4,3 milh√Ķes de doses prontas no Butantan aguardando aval da Anvisa para distribui√ß√£o e aplica√ß√£o no povo brasileiro. Os 5,4 mil litros de insumos que est√£o sendo esperados para a semana que vem s√£o parte de 11 mil litros do IFA, anteriormente negociados pelo governo do estado de S√£o Paulo.

Press√£o do Butantan

Dimas Covas, diretor do instituto, informa que solicitou agilidade na liberação dos insumos para o Brasil para a produção de mais doses e reforço na campanha de vacinação. O carregamento do material estava pronto para ser enviado, mas aguardava autorização do governo chinês para ser devidamente enviado.

Em um coment√°rio direcionado a Jair Bolsonaro, Dimas Covas pediu “dignidade” do presidente para defender a vacina e facilitar na rela√ß√£o com o governo chin√™s. “Se a vacina agora √© do Brasil, que o nosso presidente tenha dignidade para defend√™-la e de solicitar, inclusive, apoio, pro seu Minist√©rio de Rela√ß√Ķes Exteriores na conversa com o governo da China.”, completou.

Fonte: G1