Home Local Inscrições para oficinas de teatro e produção cultural se encerram amanhã

Inscrições para oficinas de teatro e produção cultural se encerram amanhã

201
0

O período de inscrições para as oficinas gratuitas de “Criação Teatral: A Experiência Criativa da Cia. Ouro Velho” e “Produção Cultural: Fontes de Recursos para Viabilização de Projetos Culturais”, terminam amanhã. Ambas serão realizadas pela Cia Ouro Velho, Ministério da Cidadania e Instituto CCR, com apoio da Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria de Cultura.
Interessados ainda podem fazer inscrição na Escola Municipal de Cultura e Artes “Maestro Mário Tintori” (Emcea), localizada na rua Boa Morte, 471, Centro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, local onde as atividades ocorrem. Cada oficina oferece 20 vagas a serem preenchidas por ordem de chegada.
A oficina de “Criação Teatral: A Experiência Criativa da Cia. Ouro Velho”, ministrada por Paulo Marcos, acontece neste domingo, (27), das 14h às 16h. Já a de “Produção Cultural: Fontes de Recursos para Viabilização de Projetos Culturais”, ministrada por Marcos e Lara Hassum, acontece das 16h30 às 18h30.
Confira todos os detalhes:

CRIAÇÃO TEATRAL: A EXPERIÊNCIA CRIATIVA DA CIA. OURO VELHO

Coordenação: Paulo Marcos
Inscrição: de 14 a 24/10, das 9h às 18h, na Escola Municipal de Cultura e Arte “Maestro Mário Tintori” (Emcea), localizada na rua da Boa Morte, 471, Centro.
Público Alvo: Artistas locais interessados na linguagem teatral, a partir de 14 anos.
Seleção: Primeiros inscritos.
A aula acontece em 27/10, das 14h às 16h, na Emcea.
A oficina propõe o contato com o processo criativo da companhia, por meio de exercícios práticos de criação cênica e interpretação teatral.

Paulo Marcos é artista (TUCA, 1991), especialista em Arte Integrativa (UAM, 2005) e Mestre em Educação (USP, 2011). Há três décadas atua, dirige, compõe, escreve, ensina e produz teatro no Brasil. Atuou recentemente em “O Jardim Das Cerejeiras” (dir. Eduardo Tolentino de Araújo, 2019), “A Noite de 16 de Janeiro” (dir. Jô Soares, 2018), “Uma Peça Por Outra” (dir. Brian Penido Ross e Guilherme Sant’Anna, 2017), “Urinal: O Musical” (dir. Zé Henrique de Paula, 2015) e “L’illustre Molière” (dir. Sandra Corveloni, 2011). É cofundador da Cia. Ouro Velho, que se dedica à realizaç&a tilde;o de projetos integrados de arte e educação, como os musicais infantojuvenis “O Novo Rei de Beleléu” (2016) e “O Lugar de Onde se Vê” (2014). Leciona atualmente nos Cursos Superiores de Teatro e Dança da Universidade Anhembi Morumbi e na Escola de Atores Wolf Maya.

PRODUÇÃO CULTURAL: FONTES DE RECURSOS PARA VIABILIZAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS

Coordenação: Paulo Marcos e Lara Hassum
Inscrição: de 14 a 24/10, das 9h às 18h, na Escola Municipal de Cultura e Arte “Maestro Mário Tintori” (Emcea), localizada na rua da Boa Morte, 471, Centro.
Público Alvo: Artistas locais interessados em discutir recursos para a cultura, a partir de 14 anos.
Seleção: Primeiros inscritos.
A aula acontece em 27/10, das 16h30 às 18h30, na Emcea.
A oficina propõe uma conversa aberta sobre as possibilidades de acesso a recursos financeiros para realização de projetos culturais. Serão abordados mecanismos de renúncia fiscal, editais públicos e outras fontes de recursos.

Lara Hassum é formada em Dramaturgia pela SP Escola de Teatro; Interpretação pela Escola de Atores Wolf Maya; e Jornalismo pela UNIP. Atua desde 2010 em companhias teatrais renomadas. Dentre seus trabalhos destacam-se: “Uma Peça por Outra”, do Grupo TAPA com direção de Brian Penido Ross; “Playground” (duas indicações ao Prêmio Shell 2016), com direção de Marco Antônio Pâmio; “Memórias (não) inventadas”, da Cia Triptal, com direção de André Garolli; “L’illustre Molière” (três Prêmios Shell), da Cia D’Alma, com direção de Sandra Corveloni; “Senhora dos Afogados do Núcleo Experimental”, com direção de Zé Henrique de Paula; e “O Novo Rei de Beleléu”, da Cia. Ouro Velho, com direção de Paulo Marcos.

Paulo Marcos é Artista (TUCA, 1991), Especialista em Arte Integrativa (UAM, 2005) e Mestre em Educação (USP, 2011). Há três décadas atua, dirige, compõe, escreve, ensina e produz teatro no Brasil. Atuou recentemente em “O Jardim Das Cerejeiras” (dir. Eduardo Tolentino de Araújo, 2019), “A Noite de 16 de Janeiro” (dir. Jô Soares, 2018), “Uma Peça Por Outra” (dir. Brian Penido Ross e Guilherme Sant’Anna, 2017), “Urinal: O Musical” (dir. Zé Henrique de Paula, 2015) e “L’illustre Molière” (dir. Sandra Corveloni, 2011). É cofundador da Cia. Ouro Velho, que se dedica à realizaç&a tilde;o de projetos integrados de arte e educação, como os musicais infantojuvenis “O Novo Rei de Beleléu” (2016) e “O Lugar de Onde se Vê” (2014). Leciona atualmente nos Cursos Superiores de Teatro e Dança da Universidade Anhembi Morumbi e na Escola de Atores Wolf Maya.