Home Entretenimento Oficinas de teatro e produção cultural recebem inscrições até quinta-feira

Oficinas de teatro e produção cultural recebem inscrições até quinta-feira

208
0

Seguem até quinta-feira (24) as inscrições para as oficinas gratuitas de “Criação Teatral: A Experiência Criativa da Cia. Ouro Velho” e “Produção Cultural: Fontes de Recursos para Viabilização de Projetos Culturais”, realizadas pela Cia Ouro Velho, Ministério da Cidadania e Instituto CCR, com apoio da Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria de Cultura. As inscrições acontecem na Escola Municipal de Cultura e Artes “Maestro Mário Tintori” (Emcea), localizada na Rua Boa Morte, 471, Centro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, local onde as atividades ocorrem. Cada oficina oferece 20 vagas a serem preenchidas por ordem de chegada. 


A oficina de “Criação Teatral: A Experiência Criativa da Cia. Ouro Velho”, ministrada por Paulo Marcos, acontece no dia 27 de outubro, das 14h às 16h. Já a de “Produção Cultural: Fontes de Recursos para Viabilização de Projetos Culturais”, ministrada por Marcos e Lara Hassum, acontece das 16h30 às 18h30. 

Confira todos os detalhes:

CRIAÇÃO TEATRAL: A EXPERIÊNCIA CRIATIVA DA CIA. OURO VELHO
Coordenação: Paulo Marcos
Inscrição: de 14 a 24/10, das 9h às 18h, na Escola Municipal de Cultura e Arte “Maestro Mário Tintori” (Emcea), localizada na rua da Boa Morte, 471, Centro.
Público Alvo: Artistas locais interessados na linguagem teatral, a partir de 14 anos.
Seleção: Primeiros inscritos.
A aula acontece em 27/10, das 14h às 16h, na Emcea.
A oficina propõe o contato com o processo criativo da companhia, por meio de exercícios práticos de criação cênica e interpretação teatral.
Paulo Marcos é especialista em Arte Integrativa (UAM, 2005) e Mestre em Educação (USP, 2011). Há três décadas atua, dirige, compõe, escreve, ensina e produz teatro no Brasil. Atuou recentemente em “O Jardim Das Cerejeiras” (2019), “A Noite de 16 de Janeiro” (2018), “Uma Peça Por Outra” (2017), “Urinal: O Musical” (2015) e “L’illustre Molière” (2011). É cofundador da Cia. Ouro Velho, que se dedica à realização de projetos integrados de arte e educação, como os musicais infantojuvenis “O Novo Rei de Beleléu” (2016) e “O Lugar de Onde se Vê” (2014). Leciona atualmente nos Cursos Superiores de Teatro e Dança da Universidade Anhembi Morumbi e na Escola de Atores Wolf Maya.

PRODUÇÃO CULTURAL: FONTES DE RECURSOS PARA VIABILIZAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS
Coordenação: Paulo Marcos e Lara Hassum
Inscrição: de 14 a 24/10, das 9h às 18h, na Escola Municipal de Cultura e Arte “Maestro Mário Tintori” (Emcea), localizada na rua da Boa Morte, 471, Centro.
Público Alvo: Artistas locais interessados em discutir recursos para a cultura, a partir de 14 anos.
Seleção: Primeiros inscritos.
A aula acontece em 27/10, das 16h30 às 18h30, na Emcea.
A oficina propõe uma conversa aberta sobre as possibilidades de acesso a recursos financeiros para realização de projetos culturais. Serão abordados mecanismos de renúncia fiscal, editais públicos e outras fontes de recursos.


Lara Hassum é formada em Dramaturgia pela SP Escola de Teatro; Interpretação pela Escola de Atores Wolf Maya; e Jornalismo pela UNIP. Atua desde 2010 em companhias teatrais renomadas. Dentre seus trabalhos destacam-se: “Uma Peça por Outra”, do Grupo TAPA com direção de Brian Penido Ross; “Playground” (duas indicações ao Prêmio Shell 2016), com direção de Marco Antônio Pâmio; “Memórias (não) inventadas”, da Cia Triptal, com direção de André Garolli; “L’illustre Molière” (três Prêmios Shell), da Cia D’Alma, com direção de Sandra Corveloni; “Senhora dos Afogados do Núcleo Experimental”, com direção de Zé Henrique de Paula; e “O Novo Rei de Beleléu”, da Cia. Ouro Velho, com direção de Paulo Marcos.


Paulo Marcos é especialista em Arte Integrativa (UAM, 2005) e Mestre em Educação (USP, 2011). Há três décadas atua, dirige, compõe, escreve, ensina e produz teatro no Brasil. Atuou recentemente em “O Jardim Das Cerejeiras” (2019), “A Noite de 16 de Janeiro” (2018), “Uma Peça Por Outra” (2017), “Urinal: O Musical” (2015) e “L’illustre Molière” (2011). É cofundador da Cia. Ouro Velho, que se dedica à realização de projetos integrados de arte e educação, como os musicais infantojuvenis “O Novo Rei de Beleléu” (2016) e “O Lugar de Onde se Vê” (2014). Leciona atualmente nos Cursos Superiores de Teatro e Dança da Universidade Anhembi Morumbi e na Escola de Atores Wolf Maya.