Mutirão de cirurgias oftalmológicas devolve qualidade de vida a 348 limeirenses

Mutirão de cirurgias oftalmológicas devolve qualidade de vida a 348 limeirenses

243
0
COMPARTILHAR

O prefeito Mario Botion esteve nesta segunda-feira (7) no hospital Humanitária, onde acompanhou a execução da segunda etapa do projeto “ Visão”, mutirão de oftalmologia da Prefeitura de Limeira. Foram realizadas 309 cirurgias de catarata, 37 de pterígio (tecido fibrovascular que atinge a córnea) e duas para retirada de tumor de pálpebra. Os procedimentos começaram no sábado (5), avançaram pelo domingo (6) e terminaram nesta segunda-feira (7). 

Na Humanitária, o programa contou com uma equipe de 25 profissionais, que incluía cirurgiões, anestesistas e técnicos. Para tornar mais ágil o processo, todo o histórico dos pacientes estava disponível por meio de prontuário eletrônico. Após a cirurgia, os pacientes eram encaminhados para o auditório do hospital, onde recebiam informações sobre o pós-operatório e ganhavam um par de óculos escuros e um colírio que terão de usar por 30 dias.

Botion também foi até a Secretaria de Educação, local das consultas de pós-operatório. O chefe do Executivo conversou com pacientes e falou da satisfação de participar dessa iniciativa, que garante qualidade de vida aos munícipes. “Desde o início da nossa gestão, estamos trabalhando para diminuir a fila de espera para consultas e exames. Agora, conseguimos colocar em prática o programa “ Visão”, beneficiando as pessoas que enfrentavam a limitação de não enxergar direito”, frisou.

A realização de um novo mutirão, conforme Botion, vem sendo analisada e deve ocorrer em breve. A ideia é oferecer aos pacientes que participaram dessa primeira etapa a cirurgia de catarata do segundo olho, além de atender as pessoas que aguardam consulta com oftalmologista. “Estamos avançando, buscando recursos para fazer frente a todas as demandas que nós temos, em especial na área de saúde”, destacou.

Pós-operatório

O secretário de Saúde, Vitor Santos, ressaltou a importância de os pacientes seguirem corretamente as orientações do período pós-operatório. Nos primeiros dez dias, a principal recomendação é pingar o colírio quatro vezes ao dia. Nos 20 dias seguintes, o paciente deve colocar três gotas no olho operado, diariamente. 

O coordenador do “ Visão”, Luciano Goulart, informou que uma nova consulta de pós-operatório já está marcada para o dia 14, também na Secretaria de Educação. Haverá, ainda, uma avaliação final, que será agendada dentro de 30 a 40 dias. 

Uma das pacientes que realizou hoje (7) cirurgia de pterígio foi Alice Perissoto, de 71 anos, que aguardava pelo procedimento há um ano e meio. Ela estava acompanhada do marido, Antônio Dorival Perissoto, que também passou por cirurgia, no caso, de catarata. “Achei ótimo. A cirurgia foi rápida e sem dor”, relatou Alice. 

Outra paciente era Lenice da Cruz Oliveira, de 61 anos, moradora do Jd. Ibirapuera. Ela contou que estava com dificuldade para enxergar e que esperava pela consulta com oftalmologista há sete meses. Lenice disse que ficou surpresa com a rapidez do agendamento da cirurgia. “Isso aqui é uma maravilha, [esse projeto] vai beneficiar outras pessoas que também estão com dificuldade para enxergar”, afirmou.

SEM COMENTÁRIOS