Home Saúde Palestra reúne profissionais para discutir prevenção ao suicídio

Palestra reúne profissionais para discutir prevenção ao suicídio

170
0

A prevenção ao suicídio e a valorização da vida foram os temas centrais de uma palestra realizada nesta sexta-feira (27) pelo Caps 2, da Prefeitura de Limeira. O evento ocorreu no Senac, instituição que apoiou a iniciativa, como parte da programação em torno do Setembro Amarelo, mês dedicado à conscientização e à prevenção do suicídio. Compareceram ao Senac, profissionais das áreas de saúde e educação, entre outros.

O secretário de Saúde, Vitor Santos, abriu os trabalhos, destacando o grande volume de recursos investidos pela prefeitura na área de Saúde Mental e a necessidade da adoção de mecanismos alternativos ao crescente uso de medicamentos. Vitor Santos também alertou para o estilo de vida da sociedade contemporânea, marcado pela velocidade e pelo excesso de cobrança. “Precisamos encontrar tempo para acolher e ouvir o próximo”, frisou.

Dando prosseguimento ao evento, o psicólogo Leonardo Duart Bastos, que é membro fundador do Grupo de Ouvidores de Vozes e coordenador de projetos da Cáritas de Campinas, fez uma explanação sobre o suicídio – fenômeno que segundo ele, apresentou crescimento de 60% entre 1980 a 2016. Bastos salientou que o comportamento suicida geralmente está relacionado ao isolamento social, à falta de pertencimento comunitário, ao uso inadequado de tecnologias e à supervalorização da imagem.

Quanto à prevenção, Bastos destacou a importância da convivência familiar, como espaço para expressão de sentimentos e da necessidade de observação de alguns sinais, como mudanças repentinas de comportamento, falta ou excesso de sono, queda do rendimento escolar e o emprego de expressões como: “quero dormir e não acordar mais” ou “minha vida não tem sentido”.

O psicólogo e coordenador do Caps 2, Júlio Cesar Fontes, ponderou que a palestra teve o propósito de sensibilizar toda a sociedade sobre o tema. Ele ressaltou que o Caps 2 é o serviço de referência da prefeitura para o atendimento a casos de tendência suicida. “As pessoas que têm propensão ao suicídio precisam saber que não estão sozinhas”, frisou.

Além do suicídio, o Caps 2 atua no acolhimento e na inclusão social de pessoas com transtornos mentais graves, como esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, tendência suicida, entre outras. Para tanto, o serviço conta com equipe multiprofissional, que trabalha de forma integrada. O Caps 2 fica na Rua Treze de Maio, 82, Centro. O telefone é 3443-3432.