Limeira sobe posição em Mapa do Turismo Brasileiro

Limeira sobe posição em Mapa do Turismo Brasileiro

58
0
COMPARTILHAR

Limeira sobe posição em Mapa do Turismo Brasileiro

O Ministério do Turismo (MTur) divulgou o novo Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021. Ao todo, 2.694 cidades de 333 regiões turísticas do país foram validadas pela pasta e incluídas na atualização realizada na plataforma. Neste ano, os estados e municípios contaram com novos critérios, compromissos e recomendações estabelecidas pelo ministério, entre elas a obrigação de participação em região turística e em Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

O Mapa do Turismo Brasileiro é um instrumento de orientação para a atuação do ministério no desenvolvimento de políticas públicas, tendo como foco a gestão, a estruturação e a promoção do turismo de forma regionalizada e descentralizada. O prefeito Mario Botion destaca a importância estratégica desse setor para o desenvolvimento no município. “Nossa cidade tem características muito promissoras para a área do turismo em especial, o de negócios, e esse reconhecimento só reforça essa nossa vocação. Muitas oportunidades de geração de emprego e renda já estão surgindo dessa atividade em Limeira. Vamos fomentar cada vez mais esse importante segmento para gerar mais prosperidade para nossa população, afirma o chefe do Executivo. 

Limeira foi promovida da categoria C para a B este ano. O secretário de Desenvolvimento, Turismo e Inovação de Limeira, Tito Almirall, destaca que a posição da cidade “é o resultado do cumprimento de uma série de exigências junto ao Ministério do Turismo, como por exemplo, ter uma estrutura organizada para as ações que envolvem o turismo, entre outras iniciativas” explica. 

A categorização, como é chamada, atende à necessidade do MTur de aprimorar os critérios para definir políticas públicas para o setor e criar um instrumento capaz de subsidiar, de forma objetiva, a tomada de decisões de acordo com o desempenho da economia do turismo de cada localidade.

O grupo B tem 167 municípios, o equivalente a 5% das cidades categorizadas pela pasta. São destinos turísticos de 20 estados, com participação expressiva de localidades das regiões Sudeste, Nordeste e Sul. Os grupos A, B e C, representados por 218 municípios, correspondem a 68% do fluxo doméstico brasileiro e 97% do internacional.

O processo de categorização, uma estratégia do Programa de Regionalização do Turismo, teve sua metodologia avaliada pelas secretarias estaduais e municipais de turismo e foi reconhecida em diversas instâncias do Poder Público. A comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Federal a classificou como essencial para o aperfeiçoamento da política de estruturação dos destinos turísticos. A Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (TCU) expressou sua aprovação à ferramenta, desenvolvida por técnicos do Ministério do Turismo.

A ferramenta oferece elementos para aprimorar a gestão do turismo e a otimizar a distribuição de recursos e promover o desenvolvimento do setor. Segundo o ministro da pasta, Henrique Eduardo Alves, a intenção não é hierarquizar os municípios, mas sim agrupá-los de forma que possam traçar parâmetros para o atendimento as suas diferentes necessidades.

SEM COMENTÁRIOS