GCM incinera linhas apreendidas em campanha de férias

GCM incinera linhas apreendidas em campanha de férias

84
0
COMPARTILHAR

Os alunos dos 5º anos da Emeief Prof.ª Raquel Aparecida Gonçalves Franceschi, localizada no Residencial Rubi, acompanharam hoje (8) uma ação da Guarda Civil Municipal (GCM), no Horto Florestal. Na ocasião, foram incinerados 128 carretéis e 11 pipas que continham linhas de cerol e linha chilena. Participaram da ação, o secretário de Segurança Pública e Defesa Civil, Francisco Alves, e os vereadores Sidney Pascotto, o Lemão da Jeová Rafá (presidente da Câmara) e José Roberto Bernardo, o Zé da Mix. Os materiais foram apreendidos durante a campanha “Pipa sem cerol, essa brincadeira é legal”, entre junho e agosto de 2019. As crianças também acompanharam demonstrações sobre o poder de corte dos materiais e orientações gerais numa palestra ministrada pela GCM. 

As ações de combate ao cerol no município atendem a uma determinação do governo Mario Botion que visa a segurança dos limeirenses quanto a esta questão. “Adotamos ações educativas e de prevenção para coibir o uso do cerol. O nosso propósito é fazer com que esta prática seja banida de nossa cidade” destacou o prefeito.  

Francisco Alves conversou com os alunos a respeito das campanhas realizadas nas escolas da rede municipal de ensino e da importância de coibir a utilização de linhas cortantes no momento da soltura das pipas. “A base para o futuro está aqui, em todos vocês, e estas ações objetivam com que tenhamos pessoas melhores e consequentemente uma cidade mais pacífica e segura”, pontuou.

O vereador Lemão da Jeová Rafá salientou que tramita no Legislativo um projeto de lei que endurece as sanções penais para quem utiliza linhas chilenas e com cerol. Lemão reforçou ainda que as crianças podem atuar como agentes fiscalizadores, evitando que amigos e familiares utilizem estes materiais.

Quem ouviu com atenção as orientações passadas e se surpreendeu com a força de corte destas linhas foi o estudante Hélio Felipe, de 11 anos. “Eu nunca mais vou usar nenhuma delas [linhas com cerol e chilena]. Eu não imaginava como poderiam machucar alguém”, disse.

Toda a rede municipal de ensino já recebeu ações e atividades relacionadas aos perigos do uso do cerol e o tema integra a pauta de iniciativas realizadas pela GCM. Coordenadora do projeto, Alessandra Menegon evidencia que engajar as escolas e as crianças apresenta resultado na queda das apreensões.  
Ao final da palestra os estudantes fizeram um juramento. Eles prometeram não utilizar linhas de cerol ou chilena e também receberam pipas e linhas indianas para a prática da brincadeira de forma segura.

SEM COMENTÁRIOS