Áudio inédito mostra fala de Dallagnol na ‘Vaza Jato’

Áudio inédito mostra fala de Dallagnol na ‘Vaza Jato’

110
0
COMPARTILHAR

Um áudio com fala do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa-Lava Jato no Ministério Público Federal, foi publicado nesta terça-feira (9) pelo site The Intercept Brasil, que detem conversas vazadas de procuradores da Lava Jato e com o então juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça. 

De acordo com o site, no contexto do áudio, procuradores da Lava Jato (incluindo Deltan) operaram secretamente para evitar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desse uma entrevista durante a campanha eleitoral por medo que pudesse ajudar a “eleger o (Fernando) Haddad”.

“Nós publicamos agora, pela primeira vez, um áudio da conversa entre os membros da força-tarefa a respeito da guerra jurídica em torno da entrevista. Na manhã do dia 28 de setembro de 2018, a imprensa noticiou que o ministro do STF Ricardo Lewandowski autorizara Lula a conceder uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo. Em um grupo no Telegram, os procuradores imediatamente se movimentaram, debatendo estratégias para evitar que Lula pudesse falar. Para a procuradora Laura Tessler, o direito do ex-presidente era uma “piada” e “revoltante”, o que ela classificou nos chats como “um verdadeiro circo”. Uma outra procuradora, Isabel Groba, respondeu: “Mafiosos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”, aponta o Intercept. 

“Eram 10h11 da manhã. A angústia do grupo – que, mostram claramente os diálogos, agia politicamente, muito distante da imagem pública de isenção e técnica que sempre tentaram passar – só foi dissolvida mais de doze horas depois, quando Dallagnol enviou as seguintes mensagens, seguidas de um áudio”, complementa.

Em nota, a força-tarefa Lava Jato afirma que “as supostas mensagens atribuídas a integrantes da força-tarefa são oriundas de crime cibernético e não puderam ter seu contexto e veracidade verificados. Diversas dessas supostas mensagens têm sido usadas, editadas ou descontextualizadas, para embasar falsas acusações que contrastam com a realidade dos fatos”, diz a íntegra.

Leia a matéria completa do Intercept

SEM COMENTÁRIOS