Limeira recebe autorização da Câmara para aderir a consórcio de saúde

Limeira recebe autorização da Câmara para aderir a consórcio de saúde

535
0
COMPARTILHAR
Prefeito Mário Botion , reunião do Conselho do Consórcio Intermunicipal de Saúde na Região Metropolitana de Campinas

O prefeito Mario Botion deu um passo decisivo para fomentar a assistência à saúde em Limeira, com o aval do Legislativo para a integrar o Consórcio Intermunicipal de Saúde na Região Metropolitana de Campinas – Norte (Cismetro). O projeto de lei do Executivo, que prevê a adesão ao Cismetro, foi aprovado ontem (17) por unanimidade pelos vereadores. “Com esta ação, vamos diminuir demandas específicas de consultas de algumas especialidades e de alguns exames também. Isto será usado como contingência”.Fundado em 2014, o Cismetro atua junto aos municípios consorciados com o objetivo de facilitar e agilizar ações conjuntas na área da Saúde, garantindo mais rapidez e economia em exames, consultas e procedimentos oferecidos à população. Atualmente, participam do Consórcio os municípios de Artur Nogueira, Cordeirópolis, Cosmópolis, Holambra, Paulínia, Santo Antônio de Posse, Morungaba, Amparo, Iracemápolis, Monte Mor e Jaguariúna.Para tanto, desenvolve serviços e soluções criativas, buscando a qualidade do atendimento de saúde nas áreas de Atenção Básica, Média e Alta Complexidade. Dentre as possibilidades abertas com a adesão do Consórcio, está a contratação de mutirões de saúde, credenciamento de médicos especialistas e prestadores de serviço, rateio para compra de medicamentos, convênios, entre outros.O secretário de Saúde, Vitor Santos, destacou que o ingresso ao consórcio é um grande avanço para o município, uma vez que amplia a capacidade de investimento no serviço de saúde. Ele salientou, ainda, que a adesão ao consórcio já havia sido aprovada em 9 de maio em uma assembleia em Holambra – cidade que sedia o Cismetro – e pelo Conselho Municipal da Saúde, em 21 de maio.
RECURSOSDe acordo com o projeto aprovado ontem (17), a Prefeitura está autorizada a abrir crédito adicional especial no orçamento de até R$ 1,250 milhão para as despesas com aquisição de consultas e exames. 

SEM COMENTÁRIOS