Idoso sai do coma e diz ter sido acordado pelos latidos de...

Idoso sai do coma e diz ter sido acordado pelos latidos de seu cachorro

186
1
COMPARTILHAR

Tem gente que se desperta com muita facilidade, e qualquer barulho é motivo para lhe tirar do sono profundo. Enquanto outras pessoas não acordam nem com um ruído estrondoso. Mas e quando se está em estado de coma, o que poderia te acordar? No caso de Andy Szasz, o latido do seu animalzinho de estimação foi o que lhe acordou do coma profundo.

O pequeno Teddy foi agora nomeado com o seu anjo da guarda, depois de ter auxiliado na recuperação do seu dono, que estava gravemente doente. A equipe do hospital, a pedido da esposa de Andy, autorizou a visita do seu cãozinho, e permitia que ele ficasse sentado ao lado da sua cama.

“Eles colocaram Teddy no meu peito e ele me acordou. De certa forma eu acho que é meu anjo da guarda”, afirmou Andy.

Ajuda com a recuperação

Em 2016, Andy Szasz, com 65 anos, estava fazendo tratamento para o câncer de intestino, quando ele teve também pneumonia. Oque agravou bastante o seu estado de saúde, e os médicos então decidiram induzi-lo ao coma.

Com a saúde debilitada, a esposa de Andy então perguntou à equipe do hospital se seria possível levar Teddy para visitar o seu marido. Os médicos autorizaram a visita do grande amigo de Andy, que ficava deitado em seu peito.

Após 4 dias, ele acordou com Teddy em seu peito lambendo o seu rosto. O que deixou os médicos maravilhados com a situação.

Após receber alta do hospital, Teddy tem sido parte fundamental do processo de recuperação de Andy. Seu fiel companheiro continua ao seu lado e sempre o acompanha em suas caminhadas e exercícios diários.

Terapia animal

E a emocionante história de amizade entre Andy e seu cãozinho ganhou repercussão e foi parar na mídia. Eles participaram de um episódio de Dog Rescuers, um programa de televisão britânico que acompanha o trabalho de caridade animal da RPSCA, uma organização que promove o cuidado de animais. O enfoque do episódio foi o poder de transformação de cães de terapia na recuperação de pacientes.

“Eu sempre digo às pessoas que eu resgatei Teddy e que ele me resgatou. Temos um vínculo especial”, conta Szasz ao The Times.

Hoje, Teddy não é apenas um cachorro de estimação, ele é oficialmente um cão de terapia. E agora trabalha no Southampton General Hospital. Ele e o seu dono, Andy, que também faz um trabalho voluntario há mais de um ano, têm ajudado vários pacientes com a terapia animal. E não para por aí, ele ainda visita outros pacientes em casas de repouso, escolas e centros médicos no Reino Unido.

Fonte: Fatos Desconhecidos

1 Comentário

Comments are closed.